-
Publicidade

Marília Mendonça tem bens bloqueados pela Justiça

9 de janeiro de 2018
528 Acessos
https://www.facebook.com/CamaraMunicipaldeCastroAlves/

A Justiça determinou o bloqueio de parte dos bens da cantora Marília Mendonça. De acordo com sentença liminar enviada ao G1 pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) nesta segunda-feira (8), o objetivo da decisão é garantir recursos para ressarcimento de consumidores que compraram ingressos de shows cancelados. As apresentações ocorreriam em fevereiro e março de 2017 em Araguari (MG).

Segundo a determinação do juiz Márcio José Tricote, da 3ª Vara Cível de Araguari, foram indisponibilizados judicialmente R$ 100 mil em bens da cantora, da contratante, Juliana de Lima Melo Alves, e da Workshow, produtora do evento. O valor foi dividido entre os três réus e, portanto, cada um teve cerca de R$ 33 mil bloqueados.

A assessoria de comunicação de Marília Dias Mendonça e da Workshow informou em nota à reportagem que a cobrança é indevida, pois os shows não foram realizados devido às chuvas.

A assessoria também disse que a responsabilidade de devolução dos valores referentes aos ingressos é da contratante e que Marília Mendonça e a Workshow não se responsabilizam por terceiros. O texto diz que, como as apresentações não ocorreram, a artista não recebeu cachê.

Processo

O evento foi marcado, inicialmente, para o dia 3 de fevereiro de 2017 em Araguari. No entanto, devido à chuva, o show foi remarcado para 9 de março. Ainda de acordo com a decisão judicial, o evento também não foi realizado na segunda data também sob alegação de fortes chuvas.

Os consumidores que adquiriram ingressos antecipados reclamaram no Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-MG) que não foram ressarcidos do valor pago pelo show.

O processo ainda aponta que o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) firmou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com os produtores do evento para reembolso dos consumidores em 27 de março de 2017, mas o acordo não foi cumprido.

Ainda de acordo com o TJMG, o MPMG entrou com uma ação por danos morais em julho do ano passado e, no dia 12 de setembro, a Justiça determinou o bloqueio dos bens dos envolvidos, que segue até a publicação da matéria.

Audiência de conciliação

Uma audiência de conciliação do processo será realizada no próximo dia 18 de janeiro, no Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania, Centro de Araguari. O TJMG explicou que, caso não seja feito acordo, o processo continua com o bloqueio dos valores.

Segundo às informações do G1, a assessoria de comunicação do órgão informou que promotora responsável pela ação está em férias e não tem mais informações sobre o caso.

NEM TE CONTO

Rodovia entre Conceição do Almeida e São Felipe será recuperada
Mais noticias
0 shares73 views
Mais noticias
0 shares73 views

Rodovia entre Conceição do Almeida e São Felipe será recuperada

portbahiadez10 - 19 de outubro de 2018 - 11:34:32

O trecho da BR-242, entre a BR-101 em Conceição do Almeida até a cidade de São Felipe, no Recôncavo baiano,…

“Chefão do tráfico” morre em confronto com policiais militares
Mais noticias
0 shares100 views
Mais noticias
0 shares100 views

“Chefão do tráfico” morre em confronto com policiais militares

portbahiadez10 - 19 de outubro de 2018 - 11:25:19

Apontado como líder de uma quadrilha de tráfico de drogas e autor de um homicídio, Bento José de Souza, conhecido como “Bentinho”,…

Vaqueiro é suspeito de se passar por policial para atrair e estuprar mulheres
Mais noticias
0 shares61 views
Mais noticias
0 shares61 views

Vaqueiro é suspeito de se passar por policial para atrair e estuprar mulheres

portbahiadez10 - 19 de outubro de 2018 - 11:24:17

A Polícia Civil em Iguaí, a 505 km de Salvador, procura um homem que se passava por policial para atrair…

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Os comentarios sao de responsabilidade exclusiva de seus autores e nao representam a opiniao deste site.